Córdoba, mistura de culturas

Córdoba é uma cidade única. A sua principal atração, a gigante Catedral-Mesquita, assume o total protagonismo. Rivaliza atenções com os verdejantes e frescos Pátios, escondidos nas estreitas e sinuosas ruas da cidade, coloridas por inúmeros vasos de flores. É uma cidade pequena, possível de visitar em apenas um dia. O seu enorme legado cultural e monumental, fazem dela Património da UNESCO desde 1994. Vamos descobrir o que visitar em Córdoba?

O que visitar em Córdoba

O que visitar em Córdoba

As suas origens perdem-se no tempo. Devido à sua localização perto do rio e a riqueza das suas terras fizeram dela o local ideal para as mais diferentes civilizações se instalarem. Destacam-se os visigodos, os romanos e o califado Muçulmano, cuja obra mais visível é a Catedral Mesquita. Vamos descobrir o que visitar em Córdoba?

Fundada em 785 dC, a gigantesca mesquita de Córdoba é um maravilhoso híbrido arquitetónico, uma mistura de religiões, diferente de qualquer outro em Espanha. A Catedral-Mesquita é um dos maiores edifícios islâmicos do mundo e o monumento mais importante em todo o Ocidente islâmico, património da UNESCO de 1984. É um símbolo vivo que retrata a aliança milenar entre a arte e a fé. Começando sob domínio visigodo com a construção, neste mesmo local, da Basílica de San Vicente. Passou para a cultura islâmica que ali construiu o maior templo do Ocidente Islâmico e de seguida para os estilos gótico, renascentista e barroco. Estilos presentes nas obras da Igreja Católica que ali se instalou definitivamente em 1236, como Catedral de Santa Maria.

O que visitar em Córdoba

Circular na Catedral é uma total explosão de sentidos. Os meus olhos não são capazes de fixar toda a beleza e grandiosidade do local. O meu cérebro não consegue processar toda a informação, em especial os antagónicos arcos e colunas islâmicos, que abrigam altares, vitrais e murais católicos.

Saio ainda sem acreditar na fabulosa obra de arte que acabei de visitar, sigo para Ponte Romana e Torre Calahorra. A Ponte foi construída no século I a.c. e passou por várias reformas ao longo da história. É composta por dezasseis arcos e no centro tem uma escultura de San Rafael, obra do século XVI. No extremo sul da Ponte, encontramos a Torre de Calahorra, local de defesa da cidade desde os tempos antigos.

Sigo agora para o Alcazar de los Reyes Cristianos, uma fortaleza e palácio por onde passaram vários governantes da cidade. À semelhança do resto da cidade, mistura diferentes estilos arquitetónicos, romano, visigótico e árabe. Ao longo da sua história tem tido múltiplas utilizações, como sede do Santo Ofício (Inquisição) ou prisão. O quadrado e sólido edifício surpreende no seu interior pelos diferentes pátios com flores exóticas, ervas e árvores frondosas. Com quartos e corredores com cúpulas de pedra góticas, capelas barrocas, cúpulas estreladas de inspiração árabe, jardins onde o murmúrio da água e a frondosa vegetação são um local de frescura no tórrido calor de verão. Junto ao palácio é possível encontrar os Estábulos Reais, criados em 1570, por Felipe II. A sua grande paixão por cavalos levou-o a procurar criar uma pura raça espanhola.

Outro local a não perder é a Judiaria medieval. Bairro típico que se estende ao redor da Mesquita, labirinto de ruas estreitas e edifícios caiados de branco com janelas floridas. Uma das ruas mais famosas e tradicionais deste bairro é a Rua das Flores. É também, sem dúvida, a mais fotografada. Estreita e sinuosa, desagua numa pequena praça com varandas de treliça preenchidas com flores perfumando o ar.

As Plazas são uma das tradições mais típicas de Espanha e Córdoba não foge às tradições. As Plazas mais emblemáticas são a Plaza de las Tendillas e a Plaza de la Corredera. A primeira é mais central e uma das mais animadas, ideal para beber uma cerveja ou uma sangria, jantar ou comer umas tapas. A Plaza de la Corredera, localizada num antigo circo romano, foi praça de touros, local de celebração de atos de fé, proclamações e execuções. Hoje é a praça ideal para comer umas tapas num dos muitos cafés e bares.

Deixo para o fim os Pátios de Córdoba, uma das atrações mais marcantes e tradicionais da cidade. Os Pátios de Córdoba têm o seu ponto alto por altura do Festival de Pátios. Festival reconhecido como património cultural imaterial da UNESCO, realizado na primeira quinzena de maio. Todos os proprietários de pátios tradicionais podem participar na condição de abrir os seus pátios ao público. Entre maio e julho é possível visitar estes pátios através de diversos circuitos organizados, como o de Alcazar Viejo. Estes pátios estão localizados no bairro de San Basílio e o percurso é composto por sete casas tradicionais. São espaços de tranquilidade, cheios de flores, na sua maioria mais de 400. Transportam-nos para o passado onde estes pátios eram casas reais da antiga Córdoba. O Festival tem contribuído para a preservação deste património cultural e permitem, de forma organizada, que visitemos estes locais.

Fiquei muito fã desta pequena cidade da Andaluzia. É o local ideal para uma escapadinha de fim-de-semana ou umas miniferias aqui mesmo ao lado, em Espanha. Córdoba é decididamente uma cidade pitoresca e despretensiosa, com boa comida e bom ambiente.

Published by Random Traveler

Olá, o meu nome é Sónia, e quando não estou a viajar, estou a planear a próxima viagem ou a sonhar com mil e um destinos que ainda não conheço. Já visitei 38 países e é nessas viagens que nascem as histórias e imagens que aqui partilho. View more posts

One thought on “Córdoba, mistura de culturas

Leave a Reply

Exit mobile version