Antuérpia Bélgica Bruges Bruxelas Estórias Gent

Bruxelas Day trips: Bruges, Antuérpia e Gent

Três Day trips a poucos quilómetros de distância de Bruxelas: Bruges, Antuérpia e Gent

Bruxelas Day trips: Bruges, Antuérpia e Gent

1. Bruges, a cidade de conto de fadas

É uma cidade de conto de fadas, pitoresca e encantadora, com um centro histórico bem preservado, sinuosos canais, ruas empedradas, edifícios medievais e lojas de chocolates e dos mais diversos doces. Ideal para vaguear sem mapa, ao sabor de vendo e serpenteando os seus canais.

O que visitar:

– O centro histórico mais conhecido como a Markt, rodeado por belas casas do século XVII com uma paleta de cores vibrantes e pelo Belfort, o campanário com 83 m de altura, famoso pelo seu carrilhão de 47 sinos.

– O Burg, praça que já foi em tempos o centro político da cidade e que acolhe a Câmara Municipal, a antiga Casa do Registo e o exuberante edifício do Brugse Vrije.

– A pequena capela da Heilig Bloed Basiliek guardiã de um dos mais importantes relicários da Europa, um pequeno frasco contendo algumas gotas de sangue e água lavadas do corpo de Cristo.

– O Mercado do peixe com colunatas do Século XVIII.

– Passeio pelos canais: o local de embarque é junto ao mercado. Existem duas rotas e é um passeio que permite ver como a cidade se estende à volta dos seus canais, desde o centro até ao Parque de Minnewater.

– Catedral de S. Salvador, construída entre os séculos XII e XV é a Catedral de Bruges desde 1834.

– St. Janshospitaal, construído no século XII e encerrado em 1976.

– Begijnhof, a beguinaria de Bruges criada em 1244, um local de calma e silencio onde é possível passear por entre as árvores e admirar as casas brancas.

– Minnewater, um enorme parque com um lago, conhecido pelo Lago do Amor.

Mais informações sobre Bruges aqui

2. Antuérpia, à caça de um diamante em bruto

Antuérpia é a segunda maior cidade da Bélgica e a maior da região da Flandres. Em meados do século XVI era uma das mais importantes cidades europeias devido ao seu porto, um dos maiores do mundo. Conhecida como centro mundial de venda de diamantes.

O que visitar:

– A Estação Central, um edifício monumental com grandiosas escadarias, dourados, colunas, mármores, floreados decorativos e toda uma panóplia de elementos neoclássicos. Considerada uma das cinco estações mais bonitas do mundo pela Newsweek.

– A Catedral de Notre Dame, igreja gótica do século XVI e o maior templo da Bélgica, com a sua flecha que se eleva a mais de 120 metros acima da cidade.

— A Igreja St-Pauluskerk situada num edifício histórico do século XIX, mistura de elementos góticos e barrocos.

– A Grote Markt e a Groenplaats, as praças centrais, rodeadas pelos principais edifícios históricos como a Câmara Municipal, as casas de guildas do século XVI, XVII e a Fonte Brabo, que celebra a lenda do soldado Silvius Brabo que matou um gigante que atemorizava a navegação.

– O Pavilhão da Carne, uma das mais impressionantes construções da Antuérpia, com solidas paredes de pedra, torres e torreões. O Vleehuis foi ocupado durante séculos pela guilda dos talhantes.

– O Het Steen, o Castelo, uma fortaleza medieval construída após as invasões vikings na Idade Média e o edifício mais antigo da Antuérpia.

– A Maagdenhuis, ou a Casa das Donzelas, antigo orfanato para raparigas enjeitadas, onde eram abandonadas as bebés de forma anónima numa “roda de enjeitadas” colocada na parede.

– A igreja St-Jacobskerk conhecida por ser o local onde foi sepultado o artista Pieter Paul Rubens.

– A Rebunshuis, antiga moradia e estúdio de Rubens entre 1611 e 1640, onde se calcula que o pintor terá produzido mais de 2500 quadros

– Koninklijk Museum voor Schoone Kunsten, Museu de Arte instalado num imponente edifício neoclássico. Possui uma vasta coleção de obras, incluindo Rubens, Van Dyck e Jordaens.

Mais informações sobre Antuérpia aqui

3. Gent, uma viagem à era medieval

Gent é uma pequena cidade da Flandres, esquecida, mas que para quem está de passagem por Bruxelas deve considerar no roteiro. Facilmente percorrida a pé, pode ser visitada em apenas um dia.

O que visitar:

– A Praça de St. Bavo, no centro histórico, alberga inúmeros monumentos medievais e as três torres da cidade, a Catedral de St. Bavo, a Belfry e a Igreja de St. Nicholas.

– O Belfry, campanário municipal e um dos marcos da cidade, símbolo da independência da cidade e classificado Património da Humanidade pela UNESCO.

– A Catedral de St. Bavo que protege o Retábulo do Cordeiro Místico dos irmãos Hubert e Jan van Eyck e é datada do século XIII.

– A Igreja de S. Nicolau, construída por mercadores no século XIII e XV.

– A Câmara Municipal, obra-prima de estilo renascentista, cuja construção se prolongou por quase um século.

– O Castelo datado de 1180, residência dos condes das Flandres e mais um exemplo do passado medieval da cidade.

– A Het Huis van Alijn, uma fileira de casas caiadas de branco que foi, no século XIV, um hospital para crianças e guarda atualmente um museu etnográfico.

– A Graslei uma rua pitoresca ladeada de casas de guildas algumas datadas do século XII.

– A Klein Begijnhof, a pequena beguinaria ou grupo de pequenas construções, usadas pelas Beguinas, mulheres religiosas que serviam a Deus retirando-se do mundo.

Mais informações sobre Gent aqui

Deslocações entre cidades: todas as ligações podem e devem ser feitas de comboio a partir de Bruxelas. Bruxelas a Bruges e Antuérpia leva cerca de 1 hora e para Gent são uns meros 30/40 minutos. Os comboios são frequentes e os bilhetes podem ser comprados antes da viagem nas máquinas que se encontram na Estação. Se preferirem levar já tudo marcado é acederem ao site da Belgian Rail. Os bilhetes não vêm com horário de regresso o que permite alguma flexibilidade. Os preços para as cidades belgas variam entre os 14 € e os 28 €, mas existem descontos para grupos e famílias numerosas.

Leave a Reply

Exit mobile version
%%footer%%