Frankfurt, uma moderna cidade medieval

Aterrei em Frankfurt com oito horas de espera pelo próximo voo. Eu e mais umas centenas de pessoas. Com o 3.º mais movimentado aeroporto da Europa, Frankfurt rapidamente se tornou numa porta de entrada e saída para o resto do mundo, um hub para partidas e chegadas. O que não é de todo mentira, mas Frankfurt é uma cidade com muito para descobrir, rica em cultura, história e contrastes. Frankfurt é uma moderna cidade medieval. Vamos descobrir o que visitar em Frankfurt em 1 dia?

Aqui se misturam os mais ricos, talvez por a cidade ser o grande centro financeiro no Velho Continente, e os mais pobres, espalhados pelas ruas, jardins e zonas históricas. Aqui se misturam arranha-céus de grandes empresas, nacionais e internacionais, com edifícios históricos de arquitetura medieval, na sua maioria reconstruídos depois a II Guerra Mundial. Afinal, Frankfurt foi uma das cidades mais destruídas e muito pouco sobreviveu aos bombardeiros.

O que visitar em Frankfurt?

Quando saí da estação de comboios deparei-me com uma cidade barulhenta, moderna e cinzenta, imagem que muda, conforme seguimos até à chamada “cidade velha” ou Romerberg. Há muitos edifícios históricos espalhados pelo centro que parece fazer parte de outra cidade. As torres de vidro e cimento, contrastam com casa tradicionais, baixas e com muito carácter. Sabemos que não são originais, mas não deixamos de admirar o esforço de reconstrução. Apesar do aspeto de Disneyland, esta zona oferece aos visitantes, uma ideia da sua beleza ao longo dos séculos.

O que visitar em Frankfurt?

Nesta zona da cidade encontramos a Romer, a Câmara Municipal, um dos edifícios históricos mais importantes de Frankfurt. O complexo é composto por três edifícios diferentes – Zum Romer, a ala mais antiga construída no século XV, a Alt-Limpurg e Lowenstein.  Na principal praça do centro histórico encontramos ainda a Grechtigkeitsbrunnen (a Fonte da Justiça), as casas de Ostzeile e a igreja gótica Alte Nikolaikirche.

A Fonte da Justiça foi construída em 1543 e retrata a deusa Justitia segurando a balança da justiça. Dizem que durante a coroação de Matias em 1612, a fonte correu com vinho (isso é que foi festejar!). As casas de Ostzeile são uma fileira de seis casas que foram reconstruídas a partir dos estilos originais dos séculos XV e XVI.  Destruídas pelos Aliados em 1944, foram restauradas apenas em 1983.  A Alte Nikolaikirche, a igreja antiga, foi construída no século XI e tem um carrilhão de 35 sinos que tocam três vezes ao dia.

Ainda na zona histórica não podemos deixar de visitar a grandiosa e bem conservada Catedral de São Bartolomeu, a igreja católica romana de Frankfurt. A sua impressionante torre de 95 metros domina o horizonte, considerado o maior edifício religioso da cidade. A catedral tem sido tradicionalmente um símbolo da unidade nacional na Alemanha e sediou uma vasta série de eventos históricos.

Frankfurt alberga ainda uma das mais bonitas Óperas da Alemanha, intitulada Alte Oper. Um edifício que sofreu com o impacto das bombas durante a II Guerra Mundial e que levou a que posteriormente fosse alvo de uma longa reforma que lhe deu uma “cara nova”. Foi inaugurada apenas na década de 1980.

Muito mais há a descobrir e visitar em Frankfurt, mas a visita foi curta. Tenho a certeza que muito mais havia para conhecer, não fosse a cidade um dos principais centros comerciais e financeiros da Alemanha. Quem sabe noutra escala, a caminho de outro local nos voltemos a encontrar para mais umas horas (ou dias) de descoberta.

Ou quem sabe um regresso em exclusivo para visitar Frankfurt com toda a calma. A cidade merece e qualquer desculpa é boa para lá voltar. Fui bem recebida, bem tratada e bem alimentada. Haverá coisa melhor?


In English

Leave a Reply Cancel reply

Powered by WordPress.com.

Up ↑

Exit mobile version
%%footer%%