Bucareste Day Trip: Visita aos Castelos de Bran e de Peles

Para quem gosta de uma boa viagem no tempo, recomendo reservar um dia da visita a Bucareste para um passeio pela zona da Transilvânia, essa terra de lendas e mistérios, para conhecer dois dos mais famosos e incríveis castelos da Roménia – Castelo de Pele, em Sinai, e Castelo de Bran, na Valáquia.

Bucareste Day Trip.png

Castelo de Peles

Considerado uma obra-prima da arquitetura renascentista alemã, o Castelo de Peles foi construído no final do século XIX como residência de verão da família real do rei Carlos I. Aninhado nas montanhas Bucegi, na pitoresca cidade de Sinai, é uma visão peculiar e de grande beleza que se destaca na paisagem.

Castelo de Peles

É um exemplo da opulência real da época com 160 quartos decorados com os mais belos móveis, belas tapeçarias, lustres de cristal de Murano e mais de 4000 peças (os chamados bibelots) europeias e orientais que decoram os móveis. Foi ainda o primeiro Castelo europeu a dispor de eletricidade. As salas são sumptuosas, de tal forma se percebe o detalhe e o trabalho manual que ali foi dedicado. São espaços que foram pensados, digo eu, para serem apenas apreciados, apesar de na sua maioria terem funcionalidades associadas, como a sala da música ou as salas de “despacho” do rei. O rei não poupou esforços nem dinheiro para ver deste um dos mais belos e monumentais castelos da Europa.

Toda a zona envolvente, pátios, jardins, riachos e um pequeno bosque, completam o cenário idílico.

Castelo de Bran

De um cenário idílico para um cenário de “horror”, após o Castelo de Peles devem também passar pelo famoso Castelo de Bran, a casa imaginada de Drácula. Se visitarem este castelo depois vão ficar com uma sensação de vazio, uma vez que este é uma fortaleza medieval construída no século XIV como uma fronteira defensiva na Transilvânia para impedir a expansão do Império Otomano. Isto quer dizer que é despido de exuberância e decorações opulentas.

Castelo de Bran

À semelhança do Castelo de Peles, o Castelo de Bran também fica localizado numa zona elevada da montanha e a sua visão é mais imponente e ligeiramente assustadora, sobretudo num dia cinzento e bem carregado como o que apanhamos na visita. Na verdade, não podia ter sido mais perfeita esta visita. Um castelo sinistro, medieval, frio, conhecido por abrigar um vampiro, ser visitado num dia cinzento, onde chovia de forma torrencial e com relâmpagos a rasgar os seus a cada 1 minuto e trovões que faziam tremer as paredes. Verídico, assim decorreu a nossa visita.

Durante a visita ficamos a conhecer algumas das mais macabras histórias do verdadeiro conde Vlad, que inspirou o Drácula, e que na verdade ficou conhecido por esse nome amoroso que era “Vlad, o Empalhador”, pela forma como torturava as vítimas das suas batalhas pelo domínio da Valáquia. O Castelo de Bran está assim, rodeado por uma aura de mistério que o seu ar imponente e sério apenas parecem confirmar e que forma certamente a inspiração para o Drácula de Bram Stocker

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.