Tallinn, viagem à época medieval

SOlavo

Localizada no outro lado da Europa, aparece no mapa europeu no século XII. O seu nome é a abreviatura do nome estónio Taani Linus que significa Castelo dos dinamarqueses. Vítima da ocupação nazi e soviética durante a II Guerra Mundial e da integração na URSS por cerca de 50 anos, da qual só se tornou independente em 1991, Tallin recupera das suas feridas com muito orgulho.

É reconhecida pelo seu rico património histórico e cultural e o seu restaurado centro histórico medieval, “a Cidade Antiga” como é conhecido, um dos mais bem preservados da Europa, património Mundial da UNESCO desde 1991. A cidade antiga é verdadeiramente um monumento vivo, recordando a era de ouro da História de Tallin. Tallinn é uma mistura inebriante de torres de igrejas, palácios barrocos cafés localizados em praças ensolaradas, com algumas reminiscências soviéticas à mistura. A cidade antiga medieval inclui Toompea (parte alta da cidade) e a parte baixa da cidade que ainda se encontra rodeada pela sua muralha defensiva de 2.5km.

A Cidade antiga desenvolveu-se em volta da Raekoja plats, Praça da Câmara Municipal, que serve de mercado há vários séculos. A praça está rodeada de edifícios medievais e abriga uma das mais antigas farmácias da Europa, datada do século XVII. O edifício da Câmara, cuja origem remonta ao início do século XIV, é um dos últimos edifícios camarários em estilo gótico ainda sobreviventes. Os elementos que mais cativam a nossa atenção são as duas bicas em forma de cabeça de dragão e a torre com 115 degraus até ao topo.

CamaraMunicipal

PraçaCM Farmacia

A volta da praça é ainda possível conhecer algumas das inúmeras igrejas como a Igreja do Espírito Santo, a Igreja da Transfiguração do Nosso Senhor, a Igreja de Santo Olavo e a Igreja de Niguliste. Esta igreja é uma das mais emblemáticas e um dos muitos tesouros medievais que podemos encontrar na cidade. Data do século XIII, tendo sofrido diversas expansões, acrescentos e restaurações ao longo dos séculos. A igreja de Santo Olavo tem a torre mais alta da cidade (já foi um dos edifícios mais altos do mundo entre 1549 e 1625) com 159 metros de altura. É preciso escalar os 258 degraus em espiral para se atingir o topo mas a vista justifica plenamente o exercício.

Niguliste

Merecem ainda uma visita o Mosteiro Dominicano, um dos edifícios mais antigos da cidade fundado em 1246 pelos monges dominicanos, a passagem de Santa Catarina, um beco medieval empedrado e com várias lápides do século XIV nas paredes  que nos transporta diretamente para o passado, e as casas dos mercadores ricos pertencentes a Liga Hanseática como a Casa da Guilda, o Museu da Cidade, a Casa dos Cabeças Pretas, construída pela Irmandade com o mesmo nome em homenagem a São Maurício, o santo padroeiro originário do norte de África, ou as Três Irmãs, três edifícios adjacentes situados na Rua Pikk, construídos em 1362.

PassagemCatarina

Blackheads

Nenhuma visita a Tallinn estará completa sem passar pela sua muralha medieval, considerada Património da UNESCO em 1997. A muralha abraça o centro histórico e é constituída por 26 torres, sendo as mais famosas as Torres que constituem a Porta de Viru (abrindo para a rua pedonal mais movimentada de Tallin), a Torre Margarida Gorda (assim chamada porque é a mais larga das torres com paredes que medem 4 m), a torre Pikk Hermann abrigada no complexo do Castelo e medindo uns singelos 50 metros de altura, o portão-torre Pikk Jalg, que assinalada a subida para Toompea e a Kiek-in-de-Kök (nome de origem alemã que quer dizer  espreitar na cozinha pela sua localização com vista privilegiada sobre os inimigos), a mais importante torre de canhões do norte da Europa durante o século XVI.

Margarida Gorda
Margarida Gorda
Kiek-in-de-Kok

Kiek-in-de-Kok

Viru Gate

Viru Gate

Subimos agora em direção à parte alta da cidade, mais conhecida como Colina de Toompea, 50 m acima do nível do mar. Esta zona data do século XIII quando os dinamarqueses construíram o castelo, que atualmente convive com diferentes estilos arquitetónicos, desde o medieval até ao barroco (espelhado na fachada de um cor de rosa vibrante). No entanto, o edifício que mais se destaca em Toompea é a Catedral Ortodoxa Alexander Nevsky. Uma grandiosa e impressionante catedral russa que não deixa ninguém indiferente e que rivaliza com algumas das mais imponente catedrais católicas por onde já passei. Foi mandada construir pelo Czar Alexander III no século XIX. Diz a lenda que foi construída na sepultura do herói local Kalev e recebeu o nome de um duque russo, considerado santo porque derrotou os Cavaleiros Livonianos (Ordem Militar que levou a cabo as Cruzadas do Báltico empreendidas pelos réis católicos da Dinamarca e Suécia contra os povos pagãos da Europa). Se tiver oportunidade assista ainda à cerimónia religiosa (ou a uma parte)…é tão imponente como a própria catedral, cheia de rituais e uma mística que apesar de não compreendermos as palavras, nos deixa arrepiados. A parte alta da cidade é ainda o local ideal para observar Tallinn, seja na plataforma de Patkuli, seja na Kohtuotsa. Ambas com vistas esplendorosas e diferentes perspetivas da cidade.

CasteloToompea

AlexanderNevsky1MiradouroToompea

Tallinn é definitivamente um tesouro ainda meio escondido lá do outro lado da Europa. Uma cidade que ainda consegue conservar as imagens, cheiros e sabores de uma época à muito desaparecida mas que tem sabido adaptar-se aos novos tempos e a uma liberdade ainda recente.

A não perder:

Regresse à época medieval passeando pela cidade antiga

Admire as vistas dos diversos miradouros de Toompea.

Suba à torre da Igreja de Santo Olavo para a melhor vista da cidade

Visite a catedral Alexander Nevsky, igreja Ortodoxa Russa do século XIX

Visite a Raeapteek, uma das mais antigas farmácias da Europa

Como ir e onde ficar: Aqui já deixei algumas sugestões de como ir e onde ficar. O nosso hotel ficava às portas do centro histórico e tinha o charme da cidade – edifício antigo mas com todas as facilidades da vida moderna. Recomendo.

Como se deslocar: A pé e de mapa arrumado. A cidade é pequena e irá certamente passar por todos os pontos de interesse sem necessidade de andar de olhos enfiados num mapa. Aproveite para ver todos os detalhes que a cidade tem para oferecer.

Onde Comer: Por todo o centro histórico sente-se o cheiro de amêndoas doces tostadas (feitas de acordo com uma antiga receita da Idade Média) mas a culinária local vai muito para além deste petisco. A carne de porco é a rainha da cozinha da Estónia e aproveitam quase tudo, da língua à pele do animal. Dos locais por onde passamos recomendamos dois com excelente comida local e boa cerveja: Peppersack (nome de um mercador de especiarias – Hans Peppersack) e Olde Hansa (uma verdadeira viagem ao passado e o mais famoso a nível local).

OldeHansa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s