10 Igrejas inesquecíveis

10 igrejas.png

1.Duomo de Milão

Na Piazza del Duomo encontra-se aquele que é um dos maiores  templos góticos do mundo. A vista através da Piazza é impressionante. Possui uma impressionante fachada coroada por 135 pináculos e inúmeras estátuas e gárgulas. No seu interior encontramos grandiosos vitrais, a medonha pintura de S. Bartolomeu esfolado e segurando a sua pele e o altar-mor, debaixo do qual se abriga o tesouro.

Duomo-Milan

2.Catedral de S. Basílio em Moscovo

Localizada da monumental Praça Vermelha, encontramos a Catedral de S. Basílio com as suas paredes de tijolos vermelhos, as suas cúpulas e, sobretudo, as suas cores vivas fazem dela um dos mais grandiosos edifícios alguma vez construídos. A Catedral foi mandada construir por Ivan o Terrível, em 1552, para celebrar uma vitória militar. A sua espetacular arquitectura e cores vivas quase sucumbiram por duas vezes à destruição. Primeiro por Napoleão, quando em 1812 conquistou Moscovo, mas felizmente a pólvora acabou ensopada com a chuva e a intenção caiu por terra. A segunda tentativa esteve nas mãos de Estaline, que procurou abrir espaço na Praça Vermelha para as suas paradas militares. No entanto, o arquiteto Baranovsky ameaçou cortar a sua garganta caso a demolição acontecesse. Não só conseguiu travar a destruição da catedral como conseguiu ainda cinco anos de trabalhos forçados por ter desafiado o ditador.

S.Basilio Moscovo

3. Sagrada Família em Barcelona

Uma das obras mais emblemáticas de Gaudi, a Sagrada Família é uma magnífica e inacabada igreja que nasceu, como muitas das suas obras, da sua imaginação única e absolutamente genial. A primeira pedra foi lançada em 1882 e desde então que a obra decorre. A sua conclusão está prevista apenas para 2030. Pormenores que se destacam na sua construção: as plantas e animais esculpidos na fachada, as suas torres que podem ser avistadas em quase toda a cidade, a magnífica fachada da Paixão e as gárgulas que olham assustadoramente lá de cima.

01336-sagradafamilia

4.Duomo em Florença

A primeira impressão é de total arrebatamento, não só pela sua dimensão e grandiosidade mas pelas cores vivas dos mármores verdes e rosas. Depois avistamos o Campanile e a Cúpula e sabemos que estamos perante uma das mais grandiosas obras primas de humanidade.

florenca-duomo

5. Basílica di San Marco em Veneza

Um dos mais grandiosos e deslumbrantes igrejas de Itália. De inspiração oriental, a Basílica tem detalhes de verdadeiro esplendor e opulência: os Cavalos de San Marcos, os mosaicos da fachada, a estátua de S. Marcos e os Anjos no topo do arco Central, o mosaico do pavimento no interior, os mosaicos no interior da Cúpula da Ascenção, os arcos da entrada, e muito mais.

veneza-basilica-di-san-marco

6. Igreja de Santa Maria em Cracóvia

É anterior à construção da praça central e, por esse motivo, se encontra, desenquadrada dos restantes edifícios. É uma das mais bonitas basílicas góticas onde já tive oportunidade de entrar, com magníficos vitrais, coloridas paredes e um grandioso altar, com 13 metros de altura e 11 de largura, um dos maiores da Europa. O seu autor, Veit Stoss, demorou 12 anos a concluir a obra, incluindo cerca de 200 figuras esculpidas, cuja dimensão oscila entre uns poucos de centímetros até aos três metros. A igreja é também conhecida pelo famoso toque de corneta, que acontece a todas as horas.

IMG_7296

7.Catedral de Notre-Dame em Paris

A sua fachada gótica e as duas torres com 69 m de altura são o que primeiro nos impressiona quando nos aproximamos daquela que é o principal centro religioso de Paris. O seu interior deslumbra com os magníficos vitrais. É um espaço mágico, talvez por influência de uma das minhas estórias favoritas, O Corcunda de Notre Dame.

LostFile_JPG_5497951

8. Capela de São Kinga, Minas de Sal de Wieliczka em Cracóvia

A Capela de São Kinga está localizada na mina de Sal de Wieliczka  e foi toda escavada numa galeria e recheada de quadros e esculturas de sal. É um dos espaços mais impressionantes em toda a mina.

fascinante

9.Basílica S. Pedro, no Vaticano

Tudo é grandioso na Basílica de S. Pedro. O exuberante Baldaquino que cobre o túmulo de S. Pedro, 0 imponente monumento de mármore dedicado ao Papa Alexandre VII, a famosa Piéta de Miguel Ângelo, a Estátua de S. Pedro, cujo pé está gasto devido aos toques dos peregrinos ao longo dos anos e a grandiosa Cúpula de S. Pedro, com mais de 135 m de altura e que só pode ser alcançada por uma escadaria com mais de 535 degraus.

lostfile_jpg_13819823

10.Abadia de Westminster em Londres

É a igreja mais importante de Londres. Famosa mundialmente por ser o local de coroação do Monarca do Reino Unido. Foi construída no século XI e reformada e concluída entre os séculos XIII e XIV, sendo desde sua fundação até o século XVI uma igreja católica quando foi convertida em igreja anglicana.

Londres_2 (27)

Cidades que se parecem com Veneza

Cidades que se parecem com Veneza.png

As últimas notícias sobre a pressão do turismo em Veneza são preocupantes. 70.000 visitantes por dia é mais do que a cidade pode receber e suportar. A pressão é grande e não deve tardar o dia em que o número passará a ser limitado com o objetivo de proteger esta cidade única, Património da Unesco.

Nenhuma outra cidade no mundo poderá igualar Veneza mas existem algumas opções muito similares que podemos visitar em alternativa, contribuindo para aliviar um pouco a pressão na cidade Italiana.

Vamos conhecer alternativas a Veneza?

Bruges

Bruges é uma pequena cidade da Flandres que vos vais conquistar.  Parece saída de um conto de fadas com o seu incrível centro histórico, os seus deliciosos e sinuosos canais, as ruas empedradas rodeadas de edifícios medievais e lojinhas de chocolates e os mais diversos doces. Tenho a certeza que vão adorar.

Bruges (83)

Amesterdão

Amesterdão é uma cidade moderna e cosmopolita, onde nos deparamos em cada casa e em cada rua com marcas da sua história de riqueza e prosperidade. É caminhando pelas ruas, à beira dos canais, que percebemos a verdadeira alma desta cidade de contrastes. Cada canal é ladeado por casas tão similares e ao mesmo tempo tão diferentes entre si e todas contam uma história que é interessante descobrir.

Amesterdão (18)

S. Petersburgo

São Petersburgo é a segunda maior cidade da Rússia, está localizada ao longo do rio Neva e talvez seja a cidade que mais se aproxima de Veneza. Reconhecida como a “Veneza do norte” percebem-se grandes semelhanças – nos canais, nos inúmeros edifícios com elementos arquitetónicos da renascença, muitos deles desenhados por mãos italianas. Na verdade, apesar de estar localizada a muitos milhares de km de Itália, a sua influência na cidade, artística e arquitetónica é grande.

S Petersburg.jpg

Querem voltar a Itália?

Então das duas uma, ou fazem amizade com o Porcellino, comodamente sentado no Mercado Novo em Florença e fazem-lhe uma festa no focinho, ou vão até Roma e atiram uma moeda por cima do ombro para a Fontana de Trevi.

Em ambos os casos, rezam as lendas, levam a uma segunda visita às respetivas cidades. Quanto ao Porcellino ainda não pude comprovar mas na Fontana, sim. Voltei menos de 2 anos depois e voltarei certamente pois é das mais fascinantes, bonitas e apaixonantes cidades de Itália.

Por isso já sabe…se gostou de Itália e pretende voltar é só estar atenta aos sinais ;).

2a925-fonta2btrevi

florenca-mercado-porcelino

Grátis! 8 Coisas para fazer em Veneza sem gastar €€

Veneza Grátis.png

1. Visitar a Basílica di San Marco

De inspiração oriental, a Basílica tem detalhes de esplendor e opulência únicos no mundo como os Cavalos de San Marcos, os mosaicos da fachada, a estátua de S. Marcos e os Anjos no topo do arco Central, o mosaico do pavimento no interior, os mosaicos no interior da Cúpula da Ascenção, os arcos da entrada, e muito mais. Toda ela é verdadeiramente espetacular e gratuita.

Veneza Basílica di San Marco3.jpg

2. Admirar as vistas da Ponte Rialto

O melhor spot para “sentir” Veneza e observar o movimento de barcos.

Veneza ponte rialto3.jpg

3. Visitar Igreja de Santa Maria della Salute

Esta majestosa igreja barroca é sustentada por mais de 1 milhão de pilares de madeira e foi construída para agradecer a salvação da cidade da peste.

veneza-santa-maria-della-salute

4. Admirar as cores e sabores locais no Mercado do Rialto

Adoro mercados e este não é exceção, ver as cores, as texturas, os cheiros, o artesanato, a vida.

4d725-mercadorialto

5. Visitar a Galleria della Academia

Um dos museus mais importantes de Veneza, antes a Scuolla della Caritá, a Accademia inclui a maior coleção de pintura veneziana do mundo e é gratuita a cada 1º domingo do mês.

veneza-galleria-della-academia

6. Assistir ao bater das horas na Torre dell’Orologio

A Torre tem um curioso relógio com uma decoração exuberante em azul e dourado, onde estão representados os signos do Zodíaco e as fases da lua. O relógio bate as horas, pontualmente, tarefa levada a cabo por duas figuras de bronze que assinalam as horas certas com um bater no sino.

10d9f-torrerelogio

7. Suspirar junto à Ponte dos Suspiros

Era ponto de passagem para os prisioneiros que iam para o tribunal e daí o nome que tem até hoje. Merece pelo menos um suspiro.

veneza-a-ponte-dos-suspiros

8. Deambular pelas ruas

Andar pelas ruas estreitas, vaguear por esta e por aquela rua, às vezes tão estreita que conseguimos tocar, de braços abertos, nas paredes das casas de ambos os lados, descobrir milhares de pontes, recantos e recalcos.
veneza-ruasveneza-ruas1

Como ir e onde ficar:

Na verdade nem tudo poderá ficar de graça mas é possível encontrar hotéis baratos em Veneza. Com alguma antecedência e persistência, poderá encontrar bilhetes de avião bem em conta, opções não faltam.

GRÁTIS! 10 Coisas para fazer em Roma sem abrir a carteira

Gratis Roma.png
Sim, parece que as borlas vieram para ficar por estes lados. Desta vez com Roma.Essa cidade que me apaixonou logo na primeira visita e onde já voltei, apenas para confirmar que não foi amor à primeira vista…foi para a vida.

Roma é um museu ao ar livre! E sim, esta frase é um banal lugar comum quando nos referimos a Roma. É repetida por todos os que já tiveram oportunidade de visitar a cidade. No entanto, contrariando a grande maioria dos melhores museus Mundiais, tem inúmeros locais que podemos visitar sem qualquer custo e ficar a conhecer de perto um pouco da história e cultura daquela que já foi em tempos, a capital de um dos maiores impérios do mundo.

Vamos daí descobrir Roma mas com a carteira bem fechada (dica: podem gastar todos os trocos que poupam com esta visita a descobrir a bela comida italiana e a devorar os tradicionais gelados).

 1. Visitar o Panteão, a igreja mais antiga de Roma

LostFile_JPG_13547199

2. Atirar uma moeda para a Fontana di Trevi

100_4200

3.  Admirar a totalidade da Piazza San Pietro

100_4474

4. Visitar o Mercado do Campo de Fiori (todos os domingos)

100_4300

5. Visitar a igreja de Santa Maria della Vittoria e admirar o Êxtase de Santa Teresa

LostFile_JPG_68422191

6. Passear pela Piazza del Santa Maria del Popolo e a visitar a Igreja com o mesmo nome

100_4249

7. Descobrir as três espetaculares fontes da Piazza Navona

LostFile_JPG_13583999

8. Relaxar ao sol na Scalinata di Spagna

LostFile_JPG_13537535

9. Ficar a conhecer melhor a Roma antiga através do Forum Romano

LostFile_JPG_13655871

10. Visitar a Basílica S. Pedro

LostFile_JPG_13819823

Como ir e onde ficar:

A primeira vez que fui a Roma os voos foram uma pequena fortuna (acima dos 300€ por pessoa!) mas atualmente com as low cost é possível encontrar bilhetes de avião baratos para esta escapadinha. Os hotéis em Roma também não são dos mais caros e saindo um pouco do centro da cidade (mas ainda assim perto das principais atrações) é possível encontrar boas ofertas. Não há desculpas para não partir à descoberta desta incrível cidade.

Escapadela a Milão

Milão é uma daquelas cidades que é ideal para uma escapadinha de fim de semana. É relativamente pequena pelo que se consegue percorrer em dois/três dias, tem bons locais para passear, história, cultura, moda e boa comida.

Recomendo no primeiro dia um passeio pelo centro da cidade. Dirija-se para a Piazza del Duomo e por aí prossiga conhecendo aquele que é um dos maiores  templos góticos do mundo. A vista através da Piazza é impressionante. Estamos frente a frente com uma impressionante fachada coroada por 135 pináculos e inúmeras estátuas e gárgulas. Atravessamos a praça e visitamos a impressionante catedral de Milão sem esquecer de admirar os grandiosos vitrais, a medonha pintura de S. Bartolomeu esfolado e segurando a sua pele e o altar-mor, debaixo do qual se abriga o tesouro.

IMG_2056

Saímos para o sol da manhã e seguimos para o outro lado da praça, em direção ao Palazzo Reale, antiga residência dos soberanos de Milão. O sumptuoso palácio recebe agora o Museu della Reggia e diversas exposições. O palácio está situado à direita da fachada do Duomo, em posição oposta à famosa Galeria Vittorio Emanuele II para onde seguimos após o almoço.

51892-palazzo_reale

Existem inúmeros restaurantes e cafés onde se podem provar algumas guloseimas ou pratos locais. Se o tempo estiver agradável escolham um com esplanada. É o local ideal para admirar o movimento da cidade e apreciar o seu estilo elegante e cosmopolita.

Depois do almoço seguimos para a sofisticada galeria comercial que abriga algumas das mais elegantes lojas e restaurantes italianos (incluindo um McDonals !!) e quando entramos pela imponente fachada somos de imediato atraídos para a enorme cúpula central, construída em metal e vidro. Deixa-nos quase sem fôlego dada a sua beleza e grandiosidade. Os pavimentos da Galeria são igualmente ricos e ornamentados, sendo uma das figuras famosa pela sorte que traz. Estamos a falar do touro do brasão de armas das três capitais do Reino de Itália (Turim, Florença e Roma)…não esquece de pisar os seus genitais para boa sorte.

Milão (6)

100_3167100_3172galleria_vittorio_emanuele1

Saímos pelas traseiras da Galeria e de imediato damos de caras com o Palazzo Marino e com o famoso Teatro alla Scala, uma das mais famosas salas de ópera do mundo, reconhecida não são pelas magníficas produções como por ter o maior palco da Europa. Por aqui passaram óperas de Richard Wagner, Puccini, Umberto Giordano, Richard Strauss, Igor Stravinski, Claude Debussy, e grandes interpretes como Maria Callas.

 2cb6f-100_3184

04470-100_3185

Terminamos o dia com um passeio pelo famoso Quadrilatero della Moda que junta as Via Manzoni, Via della Spiga, Via Montenapoleone e Via Sant’Andrea, onde se localizam as melhores lojas de luxo de marcas internacionais. Deixe-se tentar pelas lojas de alta-costura…

Para a noite recomendamos um passeio até à Piazza do Duomo para um cappucino e apreciar os vitrais e a fachada da Catedral iluminadas. É um espetáculo que não vai querer deixar de admirar pela sua pela beleza.

Para o terceiro dia guardamos o Castello Sforzesco, uma construção austera com inúmeros e agradáveis pátios interiores. Foi construído Francesco Sforza sobre restos duma fortificação anterior da família Visconti. Sugiro entrada pela frente do castelo onde podemos admirar a Torre del Filarete, No seu interior podemos conhecer a Torre de Bona di Savoia, a Ponticella de Ludovico il Moro, o jardim, a grande fonte, entre diversas outras passagens, valas e pontes. Terminamos numa enorme praça, na saída para a Via Gadio onde damos de caras com o parque Sempione.

af6f0-100_3078

a07fa-100_3080

6ef0c-100_3088

E já que por aqui estamos, e estando bom tempo, recomendo comprar alguma coisa para comer nas imediações e levar para este pulmão verde da cidade. Sendo domingo é o dia ideal para fazer um pic nic pelo parque e admirar a calma e tranquilidade dos milaneses que por aqui se estendem a aproveitar o dia de descanso. Seja a ler um livro, a trabalhar, a fazer yoga, a dormir, a comer, sozinhos, em casais ou em família, este é um ponto de passagem.

c3bab-100_3109

e6556-100_3110

6a600-100_3112

Almocem, descansem (que tal uma sesta à sombra de uma árvore?), comentem as emoções dos últimos dias antes de embarcarem de regresso a casa. É o melhor ponto final para um fim de semana em cheio.

Como ir e onde ficar: para Milão ainda se conseguem bilhetes de avião baratos e hotéis acessíveis a todas as bolsas. E como a cidade é relativamente pequena, mesmo os hotéis fora do centro ficam a apenas uns minutos da principais atrações.

Roma…Veni, vidi, vici

Continuando viagem por Itália chegamos agora à sua gloriosa capital, berço de uma das mais importantes civilizações mundiais. Roma é por si só um museu ao ar livre, testemunha de séculos de domínio político, cultural e até territorial.

Desde ruínas históricas, passando pelos museus e igrejas e marcos de arquitetura, tudo nos capta a tenção e nos surpreende. Um ano é Roma não era muito para descobrir toda a imensidão desta cidade que é atualmente o centro cosmopolita do país e que se assume como mais do que um aglomerado de “coisas” antigas, se assume em pleno como uma cidade do século XXI.

Mas para quem tem menos de um ano para passear por estes lados, vamos tentar resumir o que de melhor Roma tem para descobrir.

Roma Antiga

Esta foi a zona escolhida pelos imperadores para construírem os seus palácios e pelas várias zonas que compõem esta parte da cidade ficamos a conhecer a fundo o coração do império.

Começamos com uma visita ao monte palatino onde esta localizado o Fórum Romano, atualmente apenas um amontoado de ruínas, mas que guarda séculos de um história gloriosa como antigo centro político da república. Um passeio por estes lados é uma viagem no tempo, ideal para descobrir a arte, cultura e história de um dos maiores impérios mundiais.

Claro que nenhuma visita à romã antiga fica completa sem uma passagem pelo Coliseu e pelos fóruns imperiais, um importante parque arqueológico que guarda algumas das mais importante ruínas imperiais. Não esquecer uma passagem pelo Arco do Triunfo um dos mais bem conservados monumentos do Fórum.

O imponente Coliseu é o guardião de muitas histórias sangrentas e bárbaras entre gladiadores e animais selvagens, mas não deixa de ser uma visita interessante, até porque apesar de estar em ruínas ainda mantém o ar sólido e solene de quem já muito viveu e vivenciou. Foi mandado construir em 72 d.c. pelo imperador Vespasiano e tinha capacidade para 55.000 pessoas.

6a13c-forum2bromano20d9f7-forum2bromano4

76840-forums3

c4aa8-coliseu25

c8abf-coliseu2
Panteão

É absolutamente extraordinário e uma obra de engenharia única com uma sala esférica com altura e diâmetros iguais, maior abóbada em alvenaria da Europa e com uma cúpula com um oculus com quase nove metros de diâmetro diretamente aberto para o céu, que é algo de genial. O panteão é considerado o templo de todos os deuses e é um dos templos da antiguidade mais bem conservado na cidade. Foi construído como pagão mas passou a igreja cristã em 608 e assim se manteve até hoje.

Aqui jaz o brilhante artista Rafael, num túmulo bastante modesto para que tem inscrita uma frase que resume todo o seu génio: “Aqui jaz Rafael. Enquanto vivo, a natureza temeu ser por ele suplantada; depois de morto, ela teme morrer também”. Fica na Piazza della Rotonda, a entrada é obrigatória.

dd03d-pateao

Piazza Navona

Uma das praças mais movimentadas da cidade, repletas de cafés, restaurantes e gelatarias onde podemos parar para provar um capuccino ou um gelatto e admirar a grandiosa Fontana dei Quattro Fiumi, criada por Bernini e que serve de base a um obelisco egípcio. As esculturas à volta da fonte simbolizam quatro rios, que representam quatro Continentes: o Danúbio pela Europa, o Nilo por África, o Ganges pela Ásia e o Rio de la Plata a América.

Numa volta à praça descobrimos ainda maravilhosos Palácios e Igrejas que compõem toda a moldura de uma das mais belas praças da cidade.

0c6df-piazza_navona_fonte1040a8-piazza_navona1890b0-piazza_navona

Fontana di Trevi

A mais espetacular e talvez a mais fotografada fonte de Roma é sem dúvida uma obra-prima, dada a sua beleza arrebatadora. Não esquecer de levar umas moedinhas para atirar por cima do ombro e garantir regresso a esta bela cidade que é Roma. A fontana foi construída em 1732 e marca o fim do aqueduto de Acqua Vergine. As figuras centrais representam o mar bravo, com Neptuno ladeado por um trintão procurando domar um cavalo-marinho selvagem, e o outro com um trintão conduzindo um animal dócil. No topo vê-se uma rapariga a quem se diz a Fonte deve o seu nome.

2a925-fonta2btrevi

 Piazza del Popolo

Esta ampla praça foi um dos pontos que mais gostei de visitar. Por ali vemos passar muita da vida desta cidade, desde turistas ocupados a fotografar todos os ângulos das fontes e outras obras por ali espalhadas, ao Sr. elegante que passa ocupado por nós a caminho de qualquer reunião de trabalho, aos policias com as suas elegantes fardas da Armani encostados ao carro em animada conversa ou os clientes na esplanada do Cafe Canova a beberem o seu capuccino ou a deliciarem-se com um gelatto (by the way recomendo uma paragem técnica neste café para provar um dos dois, ou ambos se tiver coragem).

Ainda por estes lados, entramos na Igreja de Santa Maria del Popolo. Numa cidade pejada de grandiosas igrejas, Sta Maria destaca-se por reunir debaixo do mesmo teto obras dos grandes génios renascentistas como Rafael, Bernini, Caravaggio para citar os mais famosos. Esta igreja deixa-nos sem fôlego tal o esplendor dos seus interiores desde os vitrais, aos frescos, às esculturas e pinturas, sem esquecer o abside de Bramante. Recomendo uma paragem atenta na Capela Chigi, concebida por Rafael para Rafael Chigi, o banqueiro do Papa e que combina maravilhosamente elementos profanos (ver túmulos em forma de pirâmide) com elementos religiosos.

b711b-piazza2bdel2bpopolo
9669c-santa_maria_del_popolo
Scalinata di Spagna

Quando vi pela primeira vez a Scalinata de Spagna na televisão foi num desfile de moda, em que uma esquelética modelo se equilibrava numas sandálias minúsculas e descia por ali abaixo como se não fosse nada…até que caiu. Nesse momento olhei para a “passerelle” com olhos de ver e percebi que era realmente majestosa. Este momento só foi suplantado quando me deparei pela primeira vez com esta elegante escadaria. É única e, apesar de estar sempre cheia de turistas e locais que ali descansam ou passam apenas um momento, nada ofusca a sua beleza, coroada no topo pela Igreja della Trinità dei Monti e na base pela Piazza di Spagna e pela fonte Barcaccia, de Bernini, que simboliza uma barca afundada.

7a9de-scalinata2bde2bspagna26bcbf-scalinata2bde2bspagna
Pequenos tesouros

Campo di Fiori: Uma pequena praça repleta de cores e cheiros do mercado ao ar livre de frutas e flores durante o dia e cheia de vida e animação à noite, para um copo nos inúmeros pubs e bares que ali se encontram. Esta praça guarda um sem número de histórias negras e perigosas como a execução de um filósofo que terá sido aqui queimado, acusado de heresia por admitir que a terra se movia em volta do Sol, ou a assassinato cometido por Caravaggio por ter perdido um jogo de bola.

be8a7-campo2bdi2bfiori

Santa Maria della Vittoria: Esta igreja barroca é para mim uma das mais deslumbrantes da cidade…talvez pela sua decoração excessiva, decorada quase exclusivamente por Bernini (sim, o homem fartou-se de trabalhar em vida). Uma das obras mais polémicas da igreja católica, também ela da autoria de Bernini, está aqui guardada, na capela Cornaro. O Êxtase de Santa Teresa é uma obra de imensa teatralizada que representa a santa trespassada pela lança de amor divino de um anjo. Um olhar mais atento sobre a expressão da Santa e podemos constatar que esta é no mínimo pouco religiosa (diria mesmo quase sensual). Uma obra a descobrir.

34a79-santa_maria_della_vittoria

ce760-sta2bmaria2bvitoria1b2cc-sta2bmaria2bvitoria3

 Piazza della Rotonda: Mais um excelente local para apreciar a vida da cidade e, já agora, almoçar ou jantar. Mesmo em frente ao Panteão, é um local animado sempre repleto de turistas mas onde se pode também apreciar um bom espetáculo de rua ou admirar a Fonte de Giacomo della Porta, que suporta um dos muitos obeliscos espalhados pela cidade.

e63f9-piazza2bdella2brotonda2b8af-piazza2bdella2brotonda1

Obelisco do Elefante ou Obelisco della Minerva: Uma estranha obra de Bernini que demonstra o seu lado mais cómico, localizada na Plazza della Minerva. O pequeno elefante Bebe suporta um obelisco egípcio.

9e9cb-bernini-elefant

Piazza Venezia: uma movimentada praça ladeada pelo gigante Monumento. Vittorio Emmanuel II, o primeiro rei da Itália unificada (conhecido carinhosamente pelo bolo de noiva) e pelo Palácio Venezzia, mandado construir pelo Papa Paulo II, foi a residência oficial de Mussolini. Era da varanda virada para a rotunda que este proferia os seus discursos fascistas.

124c6-piazza2bvenezia48222-palazzo2bvenezia

Por tudo isto e por muito mais que fica por mostrar Roma é daquelas cidades que, com ou sem moeda na Fontana di Trevi, vamos sempre querer voltar. Além da sua história esplanada por cada canto, a própria cidade transpira boa disposição, energia positiva, alegria. É a cidade ideal para nos perdermos e deambularmos ao sabor do vento p, seguindo esta ou aquela rua, está ou aquela placa indicativa, este ou aquele café ou restaurante que nos parece ideal…é deixarmo-nos ir e envolver.

Como ir e onde ficar: a Tap tem voos regulares para Roma e poderá encontrar  alguns dos melhores hotéis de Roma aqui.