América México

México, descanso ou aventura?

Para quem escolhe o México para umas férias apenas com o objetivo de descansar e desfrutar de uma total calma e tranquilidade saiba que escolheu bem. Com uma temperatura média de 25.º,  mesmo no inverno fazer praia por aqui não tem erro. Para além das belas praias de aguas tépidas e de um azul deslumbrante, o México proporciona toda uma experiência de luxo. Senão vejam comigo…

Belas Praias

70100-101_0437
dfef0-101_0014

Hotéis de Qualidade
(este é o Riu Yucatan)

98092-101_0383fbc80-101_0380

Locais coloridos para fazer compras

Playa del Carmen congrega os melhores restaurantes, lojas e centros noturnos, na sua maioria localizados na “famosa” 5.ª Avenida. Recomendo um passeio ao final da tarde (até porque o sol se põe cedo) nesta extensa avenida e sentir o pulsar desta povoação, os seus cheiros e as suas cores.

08cb1-101_0128

Artesanato local

São excelentes artesãos quer a nível das tapeçarias e têxteis, quer da louça.  As peças são caracterizadas pelas cores vivas, pela criatividade e pela alusão aos costumes e tradições maias.

f1ad7-101_0083
8eef4-101_0540
d2d6f-101_0536

 Atividades ao ar livre e parques temáticos naturais

d7988-101_0307

Tirolesas // Tankah Pueblo

1b192-101_0322

Cenote // Tankah Pueblo

b51eb-101_0614

Cenote // Ik-kil

Xel-Há

Parque aquático que nos transporta para um aquário cristalino onde podemos fazer snorkel junto de peixinhos coloridos, nadar com golfinhos, descobrir toda uma vasta diversidade ecológica num cenário de beleza única, entre muitas outras atividades mais ou menos radicais.

ec736-101_0455
f0605-101_0453

Xcaret

Este parque eco arqueológico foi durante mais de 10 séculos um dos centros cerimoniais mais importantes da cultura maia. Hoje é um importante canal de divulgação da cultura maia, proporcionando momentos de muita diversão para todas as idades.

78186-xcaret1

Xplor

É uma viagem a um mundo subterrâneo único no coração da Riviera Maia. Aqui é possível ‘voar’ por cima de rios em mais de 3 km de tirolesas, nadar num rio subterrâneo com estalactites, descer o rio em jangadas insufláveis e andar de carros anfíbios. Uma grande aventura.

e4ef4-xplor_04
58599-xplor_01

Boa comida e melhor bebida

60cc2-mexico_dez_201335
7677f-mexico_dez_201356

Cultura

Ruínas maias como Coba, Tulum ou Chichen Itza ou a cidades como Cancun, ou Valladolid é sempre uma forma confortável de ficar a conhecer um pouco mais sobre a cultura, historia e tradições locais.

4bfbd-101_0213
d1d8f-101_0576

 Vida Noturna animada

4d173-mexico_dez_20134
48d84-mexico

Deixo ainda algumas dicas que podem ser úteis:

– Hotéis: Fiquei no Riu Yucatan com acessibilidade aos restantes 5 hotéis da cadeia nas imediações da Playa del Carmen, todos de alta qualidade pelo que recomendo a 100%. Outros que não conhi de perto, mas que pelos comentários locais e pesquisas que fizemos também parecem muito bem: os Gran Bahia Principe (Tulum, Akumal e Coba), os Paladium e os Sandos.

– Excursões: Ficar no Hotel só a desfrutar da qualidade de vida não é má ideia, mas as riquezas arqueológicas e naturais são tão espetaculares que vale mesmo a pena. As excursões podem ser compradas diretamente no operador turístico (e bem falado fazem descontos de quantidade). Confesso que não sou fã pelo ritmo que nos impõem (por norma gosto de andar e descobrir as coisas ao meu ritmo), mas neste caso é uma forma confortável e interessante ficar a conhecer melhor o país e as suas tradições.

Algumas excursões disponíveis e preços indicativos (podem variar em função do operador):

– Chichén Itza (cerca de 70€)

– Tulum + Xel-Ha (cerca de 100€)

– Xcaret (cerca de 110€

– Cobá + Comunidade Maia (cerca de 100€)

– Xplor (cerca de 120€)

– Isla Mujeres (cerca 60€)

– Dinheiro: a moeda oficial é o peso, mas em quase todos os locais aceitam dólares e até euros. Apenas recomendo cuidado com o troco. Se pagar em euros ou dólares exija o troco na mesma moeda.

– Tomadas: não esquecer de levar adaptador de corrente.

– “Propina”: não chateiam a pedir gorjeta (aliás a norma é só dar gorjeta se se ficar satisfeito com o serviço), mas são tão atenciosos e bem-dispostos que dá vontade de retribuir.

– Fuso horário: é o pior de tudo. Menos 6 horas que nos primeiros dias nos fazem levantar às 4h da manhã, cheios de vontade de ir fazer e ver tudo! Sugiro voltar para a cama, mas não por muito mais. O sol nasce pelas 6h e esta e a hora ideal para um passeio pela praia. Como o sol também se põe cedo (pelas 17h já é de noite) é entrar no ritmo, acordar cedo e aproveitar o dia ao máximo.

– Visita ao Conco Bongo para uma das melhores experiências noturnas da vida. Grande domínio!

Leave a Reply

%d bloggers like this: