6 Razões para visitar a Bélgica

6 Razões para visitar a Bélgica

Quando pensa na Bélgica como destino a visitar qual a primeira coisa que lhe vem à cabeça? Talvez que é um país cinzento, frio, com pouco que ver. E se disser que isso não é bem assim? A Bélgica foi uma verdadeira surpresa e por isso aqui deixo algumas razões para incluir este país na lista de destinos a visitar.

1.Pequenas cidades com muito charme e personalidade

Bruges (58)

Gent (20)

Antuerpia (38)

Bruges é uma verdadeira jóia. Com as suas ruas empedradas, pequenos canais, praças e jardins solarengos. Tudo por aqui é tradição e charme. Conhecer Bruges é amar Bruges.

Gent é uma pequena cidade da Flandres por muitos esquecida mas que está repleta de tesouros medievais. O seu centro histórico alberga inúmeros monumentos medievais e as três torres que coroam a cidade, a Catedral de St. Bavo, a Belfry e a Igreja de St. Nicholas.

Por fim Antuérpia, a capital do comércio, da moda e dos diamantes. é a segunda maior cidade da Bélgica e a maior da região da Flandres. Em meados do século XVI era considerada uma das mais importantes cidades europeias devido ao seu porto, um dos maiores do mundo.

2.Riqueza arquitetónica

arquitectura.jpg

Bruges (111)Bruxelas (35)

As principais cidades belgas têm uma e a mesma característica, praças centrais onde se localizam os principais edifícios históricos, como a Câmara Municipal de Antuérpia, um espetacular edifício do século XVI. Em Antuérpia encontram-se ainda diversas casas de guildas do século XVI e XVII ricamente decoradas, localizadas na Grote Markt, o Pavilhão da Carne, com os seus elementos decorativos e a mponência das suas paredes, torres e torreões de pedra e tijolo.

Outro exemplo é a Markt, a praça principal de Bruges, rodeada por belas casas do século XVII e pelo Belfort, o campanário que se eleva a 83 m de altura e famoso pelo seu carrilhão de 47 sinos. Ainda em Bruges, encontra-se o exuberante edifício da Câmara e os edifícios do Brugse Vrije pejados de estatuetas douradas.

Terminamos em Bruxelas, na Grand-Place, uma das mais belas praças do mundo. A praça é o coração da cidade e onde podemos contemplar algumas das mais belas obras de arte da arquitetura, a começar pelo Hotel de Ville, magnifica construção gótica do século XV com 137 estátuas na fachada e um pináculo de 96 m de altura. Na praça podemos ainda admirar a Maison du Roi, ex-moradia dos monarcas espanhóis e que guarda atualmente o guarda-roupa do Manneken Pis, Le Pigeon, onde viveu Victor Hugo, La Maison des Ducs de Brabant, casas de diversas guildas, entre outras.

3.Bruxelas, capital da Banda Desenhada

Percurso_BD

BD_Bruxelas

Bruxelas é literalmente a capital da BD. Cidade berço de nomes como Hergé, o pai do famoso aventureiro Tintin, Peyo, pai dos famosos seres azuis os Estrunfes, Morris, criador do intrépido cowboy, André Franquin, criador de Gaston Lagaffe e do equisitoide Marsupilami.

A BD não só está espalhada por toda a cidade, nos prédios e pelas ruas, como tem um dos museus mais divertidos de visitar, onde ficamos a conhecer pessoalmente figuras míticas da BD belga como o Tin Tin ou os Estrunfes (mais conhecidos atualmente como Smurfs). Mesmo quem não é fã não consegue ficar indiferente.

4.Paraíso dos Waffles

Wafle_Belgica.jpg

Na Bélgica descobri o lema “Um waffle por dia, nem sabe o bem que lhe fazia”. São docinhos, sempre quentes e combinam com quase tudo, doce ou salgado. E para quem diz que a Bélgica é cinzenta devia passar pelas montras dos cafés que vendem estas belezas e admirar as suas cores! Agora fiquei com vontade de comer um 🙁

5.Cervejas, centenas e centenas de cervejas

CervejaCerveja1

Aos milhares e das mais diferentes variedades, sabores (cereja!?!?) e nomes inimagináveis como La Morte Subite e Guilhotine. A Bélgica deve ser o país no mundo que mais variedades de cervejas vende, mais de 400! Por este motivo, pedir uma cerveja é por si só uma experiência. Se dissermos apenas “quero uma cerveja”, seguem-se uma serie de perguntas que, para quem só conhece a preta e a loura nos deixam baralhados. Existem inúmeras cervejarias espalhadas pela cidade, na sua maioria com produção própria. Recomendo a À La Morte Subite, uma das mais antigas (1928) e reconhecida pela sua cerveja com cereja.

6.Chocolates e doces no geral em cada esquina

Doces_BelgicaDoces_Belgica1Bruxelas (63)

Sei que já é a terceira referência a comida mas que posso fazer. As marcas de chocolate tentam-nos com as suas montras suculentas, com tantas variedades que podíamos comer um sabor diferente todos os dias, provavelmente durante um ano, sem nunca repetir. Já para não falar na quantidade de objetos do dia a dia que são transformados em verdadeiras delícias de chocolate. E depois há os rebuçados, os chupas, as bolachas, as bombocas, suspiros gigantes…toda uma infinidade de coisas boas que tenho que parar de enumerar antes que fique num êxtase de açúcar.

Como chegar e onde ficar:

Polémicas à parte sempre que posso procuro voos baratos na TAP e para a Bélgica não foi difícil encontrar. Do aeroporto para a cidade fomos de comboio, é bastante confortável e pára mesmo no centro.

Bruxelas não é uma cidade muito extensa pelo que não será complicado encontrar um hotel bem localizado. Nos ficamos no Bedford Hotel & Congress Centre, mesmo ao pé do Manneken Pis e a 10 minutos da Grand Place e da Estação. Recomendo. 

Deixar uma resposta