Experiências Top em Bangkok

Localizada nas margens do Rio Phraya, Bagnkok é uma cidade caótica e desorganizada, mas ao mesmo tempo inebriante e intensa.  Tem um população de 9,5 milhões de habitantes que fazem dela uma das mais congestionadas e poluídas do mundo, contrastando com o resto do país que ainda se mantém essencialmente rural. É uma cidade moderna mas onde as tradições ainda são importantes e onde os templos tradicionais se misturam com os modernos arranha-céus.Conhecida como Krung Thep “Cidade dos Anjos”, uma forma abreviada do nome que contém 150 letras.

Está dividida em 4 grandes áreas: Cidade Velha, Baixa, Chinatown e Thon Buri, na outra margem do rio, e Dusit, a zona mais pequena e menos caótica da cidade, onde o verde impera com o parque Dusit.

Cidade Velha

Aqui não se encontram muitos sinais da moderna Bangkok, talvez apenas o trânsito caótico, mas isso é visível em todos os pontos da cidade. A Cidade Velha é o coração espiritual e histórico da cidade, onde podemos encontrar os principais templos, os mais antigos e os mais grandiosos. Conhecida como Rattanakosin, foi aqui que Rama I fundou a sua nova capital.

Por este motivo aqui foi construído o Grande Palácio que data de 1782. A zona envolvente da antiga casa real tem mais de 1900 m e cerca de 100 edifícios. Está rodeada de um muro e representa 200 anos de história real, tendo sido uma mini-cidade auto-suficiente e o lar do rei entre 1782 e 1946. Aqui foi também construído o mais importante templo tailandês, Wat Phra Kaeo. Aqui se encontra o Buda de Esmeralda, que na verdade é feito de jade e tem apenas 66 cm de altura. É um dos locais mais sagrados da Tailândia e a sua decoração é verdadeiramente  impressionante, ornado em tons de dourado, com mosaicos brilhantes e criaturas do outro mundo. Apesar de ser o templo mais sagrada da Tailândia, nunca nenhum monge aqui residiu.

bangkok_grand_palacebangkok_wat_phra_kaeo1

Templos brilhantes e grandiosos estão espalhados por toda a cidade e é difícil visitar todos mas o Wat Pho é visita obrigatória. É o mais antigo e o maior templo da Tailândia e o centro da educação pública do país. A sua peça mais reconhecida é o Buda deitado, uma estátua magnífica com mais de 46m de comprimento. Atualmente é um centro de medicina tradicional, do qual o Instituto de Massagens faz parte.  À semelhança de outros templos está ornado com mosaicos florais feitos de porcelana chinesa, tem cerca de 100 chedis e diversas estátuas de figuras ocidentais que guardam o recinto.

bangkok_wat_phobangkok_wat_pho1bangkok_wat_pho2

Bangkok_Wat_Pho3.jpg


O Buda Deitado simboliza a sua chegada ao Nirvana, um estado de total conhecimento e consciência. De referir ainda que cada posição do Buda tem um significado diferente.

Os Chedi presentes nos templos são estruturas sagradas que guardam relíquias do Buda ou as cinzas de um Rei.


Wat Saket é um dos templos mais antigos de Bangkok mas o principal ponto de interesse e a subida ao monte com a torre dourada no topo, que nos dá uma vista impressionante da cidade. O monte, a que chama montanha Dourada, é uma representação de 76m de altura do mítico monte Meru.

bangkok_golden_mount

Bangkok_Wat Saket1.jpgbangkok_wat-saket

Wat Suthat é um templo grandioso. O seu wihan é o maior de Bangkok, cujos murais são dos mais bonitos da cidade, o seu Buda principal tem 8m de altura e o claustro à volta do wihan inclui 156 imagens de ouro do Buda. Na rua em frente encontramos um Baloiço gigante construído por troncos de árvores com mais de 600 anos. O baloiço original era utilizado em cerimónia e esteve naquele local por mais de 220 anos. Os participantes na cerimónia baloiçavam 180º até aos 25 metros de altura para conseguir morder um saco de ouro. A cerimónia era inspirado na Deusa Shiva e como subiu aos céus baloiçando. A quantidade de mortes provocadas por esta cerimónia levou à sua proibição em 1935.

bangkok_wat-suthatbangkok_wat-suthat1

Outro ponto de interesse é o Monumento da Democracia que comemora a revolução de 1932 e no seu pedestal encontra-se uma cópia da constituição tailandesa. Fica localizado no centro de uma atribulada rotunda mas as suas colunas de 24 metros de altura não deixa ninguém indiferente.

Bangkok_Idependence.jpg

Chinatown

A antiga Chinatown estava localizada onde é agora a Cidade Velha mas quando o rei Rama I mudou a cidade para esse lado da cidade a comunidade chinesa ali instalada foi realojada. Esta é uma das zonas mais pitoresca, cheia de cores, cheiros e animação.

bangkok_chinatown

Bangkok_Chinatown1.jpg

Caracteriza-se sobretudo pelos seus mercados e pela rua pedonal (na verdade é quase um túnel) onde o comércio se estende dos dois lados. Sampeng é uma Rua de tal maneira estreita que cabe apenas uma pessoa por sentido e mesmo assim mal. No entanto isso não impede os milhares de pessoas que por ali passam, locais e turistas, assim como ser atravessada descontraidamente por motas.

Bangkok_Chinatown_Sampeng.jpg

Mesmo ao lado encontra-se a Rua Yaowarat, o coração deste bairro, uma antiga rua de ourives e atualmente a mais caótica de Chinatown. Excelente local para provar a melhor street food do mundo. E não estou a exagerar! Há noite consegue ser ainda mais caótica mas vale a experiência.

Bangkok_Chinatown_Yaowarat.jpg

O templo Wat Traimit, que abriga o maior Buda de ouro sólido do mundo é outro dos pontos de interesse que encontramos nesta zona da cidade. ,Tem 4 m de altura, pesa 5 toneladas e é feito de ouro de 18 quilates e foi descoberto por acidente quando foi deixado cair e uma parte da camada de gesso se partiu e revelou um Buda de ouro maciço.

Bangkok_Chinatown_Wat Traimit1.jpgbangkok_chinatown_wat-traimit

Nenhuma visita a Chinatown fica completa sem uma passagem pelo mercado de Pak Klong, onde ainda é possível ter uma experiência local, com uma total confusão de produtos, alimentares e a venda de flores. Está aberto 24 horas por dia.

Bangkok_Chinatown_Pak Klong2.jpgbangkok_chinatown_pak-klong

Downtown

Downtown é o centro financeiro da cidade, onde impera o modernismo. Sendo, uma zona mais recente seria de esperar algum ordenamento mas esqueçam, ordem e organização não constam. É uma zona tão ou mais caótica que a Cidade Velha, onde imperam as lojas e os grandes centros comerciais e onde o céu é cortado pelo skytrain, uma espécie de metro de superfície. Construído com o objetivo de diminuir o trânsito nesta zona a verdade é que não se nota qualquer impacto apesar de os comboios serem rápidos e modernos.

bangkok_shopping

Recomendo nesta zona a visita a Siam Square, um conjunto de ruas de comércio que tentam rivalizar com os shoppings, e a Silom Road, a avenida mais comercial de Bangkok. É uma avenida meio estranha, com lojas tradicionais a lutar com arranha-céus de vidro, cortada a meio pelo cimento da linha do skytrain. É um bom local para apreciar o movimento e o trânsito caótico e almoçar numa das ruas laterais onde ainda se encontra alguma boa Street food.

Bangkok_Silom Road.jpg

Ainda nesta zona é interessante tentar descobrir a Catedral da Assunção, uma igreja católica meio escondida no Bairro de Old Farang, e a embaixada portuguesa, neste caso apenas por piada porque foi a primeira a instalar-se neste país (na verdade só demos de caras com um muro e um portão fechado) por via de trocas comerciais e terras que aqui nos foram atribuídas em 1820.

Bangkok_Catedral da Assunção.jpg

Thon Suri

Terminamos na zona de Thon Suri e em particular no Wat Arun, um dos templos mais bonitos de Bangkok, na minha opinião. Pela localização, que lhe dá uma vista para a cidade de Bangkok que nos permite admirar a zona nova (Downtown) e a zona mais antiga e tradicional (Cidade Velha). E pela decoração de todo o templo com pequenas peças de porcelana doadas, na sua maioria, pela população local.

Bangkok_Wat Arun1.jpgbangkok_wat-arun

Bangkok tem ainda muito mais para ver e a dimensão da cidade torna difícil descobrir todas as surpresas que tem para nos oferecer.

Deixar uma resposta