Barcelona by Gaudí

Muito pode ser dito sobre Barcelona, a capital da Catalunha, mas vou apenas percorrer a cidade pelos olhos do seu maior tesouro…Gaudí. A presença do artista na cidade não passa despercebida, por isso merece aqui um destaque muito especial. Vamos conhecer Barcelona by Gaudí?

Barcelona by Gaudí
Barcelona by Gaudí

Sagrada Família

Uma das suas obras mais emblemáticas é a Sagrada Família. A famosa igreja inacabada nasceu, como muitas das suas obras, da sua imaginação fértil e absolutamente genial. A primeira pedra foi lançada em 1882 e desde então que a obra decorre. Com conclusão prevista apenas para 2030, as obras prosseguem através das décadas.

Para mim, quatro grandes imagens se destacam nesta igreja épica: as plantas e animais esculpidos na fachada, as suas torres que podem ser avistadas em quase toda a cidade, a magnífica fachada da Paixão e as gárgulas que olham assustadoramente lá de cima.

Barcelona by Gaudí Sagrada Família

La Pedrera

A minha segunda obra favorita de Gaudí é a Casa Milá, mais conhecida pela La Pedrera. O famoso bloco de apartamentos construído no Passeig de Gracia tem alguns detalhes que fazem dele uma obra única no mundo. A começar pelo telhado surrealista com chaminés que lembram irados guerreiros, o elaborado trabalho de ferro forjado das varandas, a fachada que suporta as varandas curvas como se estas estivessem presas a suportes invisíveis. Já para não falar em todos os detalhes de decoração presentes no interior da casa.

Barcelona by Gaudí La Pedrera

Casa Batlló

Outra casa fantástica e que merece destaque é a Casa Batlló. A história deste edifício é absolutamente deliciosa. Faz parte de um conjunto de três edifícios criados por três arquitetos modernistas (Gaudi, Domenech i Montamer e Puig i Cadafalch) para três famílias burguesas concorrentes. Cada casa tenta ofuscar a que está imediatamente ao seu lado, sendo mais deslumbrantes no seu conjunto do que individualmente. Os três edifícios são denominados Manzana de la Discordia, traduzido-se literalmente como a “maçã da discórdia”.

Barcelona by Gaudí Batlló

Park Güell

A pensar em todos aqueles que gostam de longos passeios ao ar livre, Gaudi criou o Park Güell. A subida até este magnífico parque, Património Mundial da UNESCO, é penosa e faz-nos ficar de língua de fora (mesmo com a ajuda preciosa das inúmeras escadas rolantes), mas vale bem a pena. Com uma vista é de tirar o fôlego, tem uma das melhores panorâmicas sobre a Sagrada Família.

O passeio por aqui é repleto de encontros com pequenos tesouros. O banco sinuoso coberto de pedaços de azulejos de todas as cores, os pavilhões fantasistas, as arcadas góticas, o famoso Lagarto que, segundo dizem, quando esfregado garante o regresso a Barcelona. Lenda ou não, a verdade é que da primeira vez que lá fui passei-lhe a mão pelo dorso e voltei menos de dois anos depois… Terá sido coincidência?

Barcelona by Gaudí Pacr Guell
Parc Guell
Parc Guell

Fonte da Cascata

Para terminar esta viagem passo ainda pela Fonte da Cascata localizada no Parc de la Ciutadella. É uma grandiosa e fantasista fonte Barroca com diversos pisos que não deixa ninguém indiferente. Este monumento está coroado com cavalos alados com caudas de serpente e querubins que brincam por entre os jatos de água (tão absolutamente poético).

Barcelona by Gaudí

Para mim, todas as obras de Gaudí têm um brilho especial e um toque de génio (ou será de louco?). O célebre artista catalão não teve o fim que merecia. Morreu atropelado por um elétrico (ninguém merece!!), mas deixou obras mais que suficientes para ser recordado como um dos mais geniais artistas da era moderna!

Deixar uma resposta