Salzburgo, a terra onde nasceu a música

Salzburgo é definitivamente uma das jóias da coroa da Europa. A cidade de Mozart está parada no tempo, mantendo inalteradas as suas praças, igrejas, fontes, palácios e muito mais, tornando muito simples imaginarmos os passos do “grande artista”, seguindo pelas ruas da sua cidade.

Salzburgo

Mas antes de entrar no centro histórico recomendo uma primeira paragem no Palácio Mirabell e um passeio pelos seus magníficos jardins. O cheiro e as cores das flores do jardim são uma experiência para os sentidos a que não fiquei indiferente. Mas é hora de seguir viagem em direção a Makarplatz, a pequena praça onde está localizada a casa onde viveu Mozart, de 1773 a 1780, e é agora um museu dedicado ao músico.

IMG_0899

IMG_0907

Nas pisadas de Mozart, por Salzburgo

Entrei no centro histórico e encontro-me de imediato numa apertada, mas muito animada rua, a Getreidegasse, coroada de ambos os lados de luxuosas lojas e restaurantes. A Getreidegasse é a principal rua comercial de Salzburgo, onde se sente o pulsar da cidade. Além do interessante e histórico edifício da Câmara Municipal, aqui encontrei também a belíssima casa onde Mozart nasceu em janeiro de 1756, agora um museu sobre a sua vida. O edifício está totalmente restaurado e dada a sua cor de amarelo vivo, é difícil passar despercebido.

881cd-salzburgo15

Segui para a Residenzplatz, uma grandiosa praça rodeada pelo Neuen Residenz e o Carrilhão, pela Catedral e pela Alten Residenz e dominada ao centro por uma gigante fonte de mármore com figuras míticas e cavalos. Esta praça é o ponto central da cidade e é para aqui que todos os passos me encaminham.

Ao lado da Residenzplatz encontramos outro marco importante da cidade, a sua Catedral. Um imponente edifício barroco que domina a não menos imponente Praça do Dom, com os seus 15.000 resplandecentes metros quadrados. A visita à catedral é outro momento alto do dia, onde para além das pinturas no seu interior sou atraída pelo órgão de 4000 canos.

Prossegui a rota pelas igrejas, visitando a Igreja Franciscana, a mais antiga de Salzburgo, caracterizada pela inúmera mistura de estilos e pelos seus tetos em ripas. E termino na Igreja/Mosteiro de St Peter, famosa pelo seu cemitério cujo ambiente é único no mundo, com catacumbas de origem cristã escavadas na rocha de Mönchsberg. Antes de sair visite também as capelas de St. Gertrude’s Chapel e de Maximus.

Termino a visita subindo no mais antigo funicular da Áustria, construído em 1892 até à Fortaleza Hohensalzburg, uma das maiores e mais bem preservadas fortalezas da Europa Central, com mais de 900 anos. A vista lá de cima é impressionante (mesmo num dia chuvoso como o que encontramos) e a visita aos diferentes e sumptuosos espaços interiores transporta-me para outra época.

Antes de sair de Salzburgo recomendo uma passagem no Restaurante Mozart, na Geitreidegasse, e uma passagem gulosa pelo Sacher Café, na Schwarzstrasse. Porque depois de um dia de aventuras por Salzburgo é bom recompor o corpo com uma reconfortante refeição austríaca, terminando com a mais famosa tarte de chocolate do mundo.

IMG_0886

Salzburgo é Património Mundial da Unesco e rapidamente percebi porquê. Porque nos apaixona e arrebata ao primeiro olhar. É impossível ficar-lhe indiferente e não querer lá voltar, uma, e outra vez.

Leave a Reply

Powered by WordPress.com.

Up ↑

%d