Serpa, Cidade Branca

Serpa é uma pequena cidade no sul do Alentejo, branca, cheia de personalidade e de uma importante riqueza histórica e cultura. Já aqui tinha falado nela antes mas nunca com o destaque que merece e destacando os seus pontos de interesse.

Convido-vos a conhecer a minha “terra”, não de nascimento mas de adopção.

Castelo e as Muralhas

O Castelo e as suas muralhas são o maior ex libris desta cidade alentejana. Guardam-na, protegem-na, dão-lhe personalidade. As muralhas de origem medieval abraçam todo o centro histórico da cidade levam-nos, atravessando as duas portas ainda conservadas – Porta de Moura e Portas de Beja – diretamente para a época medieval. Deste conjunto histórico e arquitetónico sobrevivem ainda, e magnificamente preservadas, a nora e o aqueduto, duas construções imponentes que não deixam ninguém indiferente. O castelo é ainda famoso pela sua pedra caída, um “monstro” que há anos e anos recebe os seus visitantes logo na porta de entrada.

 

Palácio Ficalho

Por de trás das muralhas e muito próximo do castelo fica a casa senhorial e solar dos Condes de Ficalho, uma construção austera do século XVI.

Torre do Relógio

Seguimos agora, percorrendo as ruas estreitas de pedras irregulares e marcadas pelas casinhas pequenas e brancas, perfeitamente caiadas, para aquele que é um dos principais símbolos da cidade, a Torre do Relógio. Este é um dos pontos mais altos de Serpa, e a sua forma retangular faz lembrar uma torre de vigia.

 

Museu Etnográfico
Para conhecer um pouco melhor as origens, cultura e tradicionais alentejanas nada como passar pelo Museu Etnográfico. Está situado no edifício do antigo mercado e por aqui pode visitar as antigas artes e ofícios desta terra, redescobrindo tradições ancestrais.

 

Ermida Nossa Sra. Guadalupe, Serra S. Gens

A pé ou de carro não poderá sair de Serpa sem subir ao Monte de S. Gens para ficar a conhecer a Ermida de Nossa Sra da Guadalupe, padroeira da Cidade. A vista quer para a cidade, quer para a planície é de tirar o fôlego. O “Altinho” como é localmente conhecido e acarinhado ganha especial relevância por altura da Pascoa, quando se comemoram também as festas da padroeira. As procissões de fé culminam na Ermida e, em tempos antigos, era neste monte que no fim da procissão o povo se estendia num piquenique de homenagem e comemoração.

Fora da Cidade  

Parque Natural do Guadiana

Serpa está integrada em pleno Parque Natural, incluindo por esse motivo locais de uma enorme riqueza paisagística marcada pelo seu sinuoso rio. O Parque tem cerca de 69 mil hectares e abriga espécies raras, muitas delas ameaçadas.

Pulo do Lobo

Um local único no mundo onde vemos todo um rio desaparecer num pequeno buraco de rocha. Parece mentira mas só vendo com os nossos próprios olhos acreditamos nesta magia. Localizado a cerca de 20 km de Serpa e de acesso não muito fácil, o Pulo do Lobo é uma das mais belas e a maior queda de água a sul de Portugal. Um local de passagem obrigatória, não só pela beleza do local mas por toda a calma envolvente, que nos dá toda uma paz de espírito inesquecível.

 

Azenhas

Já aqui vos tinha falado na Rota das Azenha, um percurso por rio que nos leva a conhecer alguns dos típicos moinhos de roda movidos com água do Guadiana. Estas azenhas são memórias vivas de tempos em que o Alentejo alimentava o país através da produção de cereais. Descendo o rio ou por terra, são pontos de passagem obrigatórios por estes lados.

 

Onde Comer: Em Serpa o difícil é mesmo a escolha. Não conheço nenhum local onde se coma mal mas destaco os três abaixo por uma questão de tradição e preferência pessoal.

Molha o Bico

Um restaurante do mais típico que podemos encontrar por estes lados. Decorado com símbolos da terra e com pratos alentejanos para todos os gostos, desde as Migas com Entrecosto, aos Gaspacho, passando pelo Ensopado de Borrego entre tantos outros. Recomendo guardar um espacinho para a sobremesa porque quer a Sericaia, quer a Tarde de Requeijão merecem esse espaço.

 

O Alentejano

Situado no edifício da Antiga prisão é um espaço onde a boa comida não é deixada em mãos alheias. Aqui poderá provar pratos tipicamente alentejanos e sair com a certeza que comeu o melhor que Serpa tem para oferecer.

O Lebrinha
O Lebrinha é mais conhecido pelos seus petiscos, dos mais variado que há, mas sobretudo pela sua cerveja que segundo dizem os locais (e não só) é a melhor do mundo e “nunca morre”. Não sei qual é o truque mas a verdade é que a cerveja vem bem vivinha e fresca e talvez por esse motivo não fique no copo tempo suficiente para morrer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s