As cores de Hoi An

Hoi an.png

Hoi An foi um dos locais que mais amei na visita ao Vietname. Nascida da fusão asiática, está localizada nas margens do Rio Thu Bon. Esta antiga cidade ribeirinha foi um importante porto comercial entre os séculos XVI e XVIII, atraindo comerciantes da China, Japão e Europa, incluindo Portugal. Os principais produtos comercializados eram a seda, a porcelana, a pimenta, a canela e as plantas medicinais. Como resultado, a cidade, através dos seus edifícios e das suas ruas, reflete as mais diferentes influências, indígenas e estrangeiras, numa mistura de estilos arquitetónicos – vietnamitas, japoneses, chineses e franceses – que se combinam para dar origem a um património único. Para aqueles que amam o mar, o sol e areia, oferece ainda duas encantadoras praias a 5 km do centro da cidade. Fiquei também fã de Hoi An pela sua ótima comida e atmosfera acolhedora.

Hoi An (17).JPG

Declarada Património Mundial da UNESCO em 1999, é conhecida pelas tradicionais casas-tubo, pelos pagodes, casas tradicionais e santuários de conceituadas famílias locais, pelas Assembleias e pela Ponte Japonesa. A cidade teve a sorte de escapar quase ilesa à Guerra do Vietname, pelo que muito do seu charme tradicional continua inalterado. As lanternas coloridas que são a sua imagem mais famosa, dão-lhe uma atmosfera misteriosa, inebriante e são a alma da cidade, fazendo de Hoi An um quadro perfeito.

Hoi An (10).JPG

O que visitar: 

1. Cruzar as ruas da Cidade Velha e a zona ribeirinha

Na cidade andei sempre a pé. A Cidade Velha é pequena o suficiente para e quase não existe trânsito, uma vez que a maioria das ruas são pedestres. As principais atrações de Hoi An estão localizadas a curta distância e a cidade está tão bem preservada. De todas as ruas, a Le Loi foi a que achei mais animada. Aqui encontrei vários restaurantes e cafés, lojas tradicionais e as famosas alfaiatarias e sapatarias, que fazem peças em menos de 24 h, à medida do cliente.

Na margem do rio é onde reside, em grande parte, o charme da cidade, com os seus barcos tradicionais, as lojas de artesanato, os inúmeros restaurantes e as casas antigas. Estas são o mais importante legado cultural da Hoi An, muitas delas mostrando nas suas paredes as marcas  das severas cheias proporcionadas pelo rio, que se estende às suas portas. A margem do rio é também o melhor lugar para estar à noite, iluminada por centenas de lanternas, criando uma atmosfera mágica. Zona ideal para jantar e para uma bebida ou simplesmente para um passeio. Por aqui possível admirar as lanternas que deslizam no rio e os barcos que passeiam turistas, para que estes possam libertar as lanternas flutuantes.

Hoi An (1)
Hoi An (6)
Hoi An (7)
Hoi An (8)

2. A Ponte Japonesa

A ponte coberta japonesa é um dos locais mais fotografados da Cidade Velha. É altamente fotogénica, sobretudo à noite toda iluminada. Remonta ao século XVIII e é uma impressionante peça histórica, construída, suspeita-se, pelos japoneses que viviam na cidade como uma forma de aceder ao bairro chinês. Possui as esculturas de dois cães e dois macacos, uma em cada extremidade, que representam os anos chineses em que a construção da ponte começou (cão) e em que foi terminada (macaco).

Hoi An (2)
Hoi An (9)

3. As Assembleias e Casas Tradicionais

Entre os mais famosos edifícios antigos da Cidade Velha destacam-se as Assembleias Cantonesa, de Phuc Kien e Hainan as Casas antigas de Phung Hung e de Tan Ky, Quan Thang, a capela da família Tran e o Templo de Quan Cong. Estes edifícios fazem parte do legado histórico da cidade, construído ao longo dos últimos séculos e dão-lhe uma atmosfera única. Deambulando pela cidade entramos numa máquina do tempo e somos transportados para outra época, misteriosa e inebriante.

Hoi An (3)
Hoi An (4)
Hoi An (5)
Hoi An (12)
Hoi An (13)

4. Mercado de Hoi An

Nenhuma visita a Hoi An estará completa sem uma passagem pelo seu caótico e colorido mercado. Aqui encontrei muitos dos produtos locais, retirados das águas do rio. Apreciar os produtos, enquanto assistia às trocas, muitas delas feitas diretamente das motas, ouvi as conversas cruzadas, imaginando as negociações.

Hoi An (14)
Hoi An (15)

Hoi An é definitivamente a joia do Vietname, pela sua riqueza patrimonial invejável e pela sua beleza arrebatadora. Um passeio pela cidade revelará as suas gemas e o seu bem preservado tesouro, a arquitetura centenária. Para quem anda ou planeia ir para estes lados, vão querer colocar esta pequena joia no vosso itinerário de viagem.

Como lá chegar e como se movimentar:

Chegar a Hoi An é relativamente fácil. Existem voos diretos de Bangkok, Singapura e Siem Reap para o aeroporto de Da NAng, o mais próximo da cidade. Se o ponto de partida for Hanoi ou Ho Chi Minh as companhias de aviação internas – Vietnam Airlines, por exemplo – tem preços relativamente acessíveis. De Da Nang a Hoi An basta alugar um táxi, que podem reservar diretamente no hotel. A viagem dura cerca 45’ e fica por volta dos 15 €

Outra opção é viajar por terra – de comboio ou autocarro. Mais lentos, mas dependendo do tempo disponível, opções mais interessantes de aproximação às tradições e realidades locais.

Onde e o que comer:

O mais famoso prato local é o Cao Lau, um prato de noodles, com porco e as indispensáveis ervas vietnamitas. Cheio de sabor. Restaurantes que recomendo: Rice Drum (Nguyen Thai Hoc) e para um bom café, pequeno-almoço ou lanche a Hoi An Roastery Bistro (existem um pouco por todo o lado).

Cao Lau.jpg

Deixar uma resposta